jusbrasil.com.br
14 de Dezembro de 2018

7 dicas para trilhar o caminho certo na Advocacia de Família

Início de Carreira na Advocacia de Família

Brenda Viana, Advogado
Publicado por Brenda Viana
há 3 meses

Você está estudando Direito e pretende ser advogado, mas não sabe o que fazer?

Você acabou de pegar sua carteirinha da OAB, e não sabe o caminho a trilhar para começar a advogar?

Você é apaixonado pela área de família, mas não tem idéia do que fazer para começar a advogar nessa área?

Se você se identificou com essas perguntas, vou te dar 7 dicas para trilhar o caminho certo na Advocacia de Família, a dica 6 é essencial.

Semana passada eu fiz uma enquete no meu Instagram @advogadadfamilia, e me surpreendi com a quantidade de estudante de Direito e jovens advogados que me acompanham. Apesar de surpresa, pois, minha comunicação é totalmente voltada para o público leigo, fiquei super feliz!

Então, como sempre me preocupo em trazer para você um conteúdo que possa te ajudar a transformar algo na sua vida, deixei uma caixa de diálogo para que me deixassem o que gostariam que eu abordasse sobre advocacia.

Um dos temas sugeridos foi: INÍCIO DA ADVOCACIA

Isso me fez viajar no ano de 2008, quando eu terminei minha graduação e passei no Exame de Ordem. Pensando em deixar algumas dicas pro meu filho, caso ele opte pela advocacia, um dia, eu decidi compartilhar com você 7 dicas que me ajudaram a chegar até aqui, algumas delas eu gostaria de ter tido conhecimento quando comecei!

Vamos pras dicas:

DICA 1:

ESTUDE DIARIAMENTE!

A graduação foi apenas o início dessa longa e deliciosa jornada. Você sabe como ninguém o quanto o Direito é dinâmico; e o Direito de Família é uma área que muda com muita velocidade, pois, conforme a sociedade muda seus conceitos em relação à família, os julgados e a doutrina precisam se adequar para regular as situações que a Lei não teve tempo regular.

Precisamos estar completamente antenados quanto ao entendimento dos tribunais e doutrinadores.

Por isso, dedique pelo menos 2 horas do seu dia para estudar!

DICA 2:

SE CONHEÇA!

Essa é uma das dicas que eu gostaria muito de saber no início da minha vida profissional.

Assim que a gente sai da faculdade é invadido por dúvidas:

“E agora, o que fazer? Advogar ou Concurso Público?

Abrir meu próprio escritório ou trabalhar em algum escritório de advocacia?”

E perdido em meio a tantas opções a gente começa a atirar para todos os lados: distribui currículo, começa um cursinho para concurso, e manda fazer cartão de visita para entregar para todo mundo que encontrar!

Comigo foi assim também!

E olha que, desde o primeiro dia de faculdade, eu já sabia que o que eu queria era advogar. Mas, quando eu sai da faculdade com minha carteirinha, o medo de errar e os conselhos de todos que me amavam me deixou perdida!

Minha família, até hoje, tenta me convencer que o melhor caminho seria o concurso público, em razão da estabilidade.

Contudo, eu tenho perfil de empreendora!

Então é muito importante conhecer a si mesmo!

O que te realiza? Qual é a sua missão? O que faz seu coração se alegrar?

Acredite, todos os caminhos tem vantagens e desvantagens. O que a gente precisa é olhar para dentro e descobrir o que ama, afinal, teremos que fazer o que escolhermos por um longo período da vida.

E é a paixão pelo que faz que te leva a ter entusiasmo! É o que nos momentos difíceis, sim, porque eles virão, seja no concurso, seja na advocacia... é a paixão pelo que faz que vai te dar forças para continuar.

DICA 3:

NÃO TENHA UM PLANO B

Essa dica parece loucura, não é mesmo?

Como assim não ter um plano B?

Mas é isso mesmo!

Se você começar qualquer coisa na sua vida com um Plano B, pode ter certeza que o Plano A tem uma grande chance de falhar.

Quando você não tem Plano B, usará toda sua energia para que o Plano A dê certo. E, quando algo não estiver indo bem, quando o Plano A parecer que está indo água a baixo, você se esforçará para encontrar uma solução para que ele volte a funcionar, ou encontrará força para recomeçar.

Só alcança um objetivo quem não desiste!

Então se você deseja ser juiz, promotor, defensor, delegado, analista judiciário, enfim... se você tem um sonho que tem como chave o concurso público, não pare até passar! E se seu sonho é ser advogado, é viver da advocacia, não pare até conseguir!

DICA 4:

VALORIZE SEU CONHECIMENTO, SEU TRABALHO E SEU ESFORÇO

Eu sei que no desespero de prospectar cliente a gente acha que precisa fazer tudo para seduzi-lo, e a nossa tendência é abrir mão de cobrar consulta; muitas vezes se apavorar com o valor contido na tabela da OAB!

Mas acredite, se eu tivesse tido um mentor que disse: “- Não atenda sem cobrar pela consulta; não celebre contrato sem escalonar”; e eu tivesse seguido os conselhos dele, teria economizado muito tempo perdido!

Cansei de ir atender cliente, dedicar horas para que ele saísse de lá compreendendo toda situação dele, todo cenário jurídico a cerca do caso dele; para ele não fechar contrato comigo!

Incontáveis vezes que eu fechei contrato para representar o cliente até o fim; e você sabe que o fim pode representar STJ e STF. Já tive processo que se desenrolou em anos, se dividisse o valor estipulado na tabela da OAB pela quantidade de meses da duração do processo eu estava pagando para trabalhar!

Então não deixe de cobrar consulta!

O seu trabalho é informar as possíveis formas de solucionar aquele conflito. E judicializar a questão é apenas uma delas. Muitas vezes você consegue resolver o problema na consulta ou de forma administrativa.

Quando você cobra pelo atendimento você valorizar as horas que se dedica para estudar, o dinheiro e o tempo que empenha em cursos, congressos, palestras.

E quando for fechar contrato cobre de forma escalonada! Isso evita que o cliente seja litigantes e garante a sua remuneração justa.

DICA 5:

SE PUDER, FAÇA UMA MENTORIA

A mentoria vai te economizar tempo!

Ao invés de você fazer como eu: quebrar a cabeça para aprender, e muitas vezes, até tomar prejuízo com alguns erros; você pode aprender a negociar, a quebrar objeções na hora de fechar contrato de prestação jurídica. Você vai aprender sobre marketing jurídico, vai entender quais os tipos de advocacia tem e abrir sua mente para o que se adequa a você!

Enfim, você já vai começar a corrida com um mapa!

Na minha época, acredito que não tinha esse tipo de serviço, se tinha era algo não muito divulgado.

Recentemente, depois de 9 anos de advocacia, resolvi fazer uma mentoria com o Fernando Ricciardi do @advlider e vale muito a pena!

Se eu tivesse feito mentoria no final da faculdade, com certeza, eu já estaria bem mais à frente do que estou hoje!

DICA 6

A VERDADEIRA EXCELÊNCIA É O CLIENTE!

Como diz Juliano Costa Couto, atual presidente da OAB/DF, a gente chama o Juiz de Excelência, mas a verdadeira Excelência é o cliente!

É ele quem paga nossas contas, a escola dos nossos filhos, nossas roupas, saídas, viagens... enfim!

É ele quem vai nos indicar para outros clientes, quem vai ser o porta-voz dos nossos serviços!

Então trate o cliente como uma verdadeira Excelência!

Os clientes da área de família estão fragilizados em razão dos problemas que estão vivendo!

Por isso, além do conhecimento técnico, que é nossa obrigação, você também precisa se dedicar a aprender sobre pessoas!

100% dos processos de família são pessoas!

Então nada de não poder atender o cliente, de achar que secretária é quem resolve, que o cliente entregou o problema nas suas mãos e quando você tiver solução você o informa! De jeito nenhum!

DICA 7:

SE DESENVOLVA PESSOALMENTE

O seu sucesso nunca vai ser maior que seu desenvolvimento pessoal!

Nós somos nossa ferramenta de trabalho, somo nós que arrumamos soluções para os problemas que tentam impedir de alcançarmos o sucesso!

Somos nós quem tomamos as decisões do escritório! Da nossa vida!

Então quanto mais desenvolvido pessoalmente você estiver melhor soluções você consegue achar. Você consegue tomar as melhores decisões!

Invista em você!

E como dica Bônus:

CONFIE EM VOCÊ!

Você estudou, se formou Bacharel em Direito, passou pela prova prático-profissional! Você está apto para advogar.

Siga essas 7 dicas que você vai ver que o medo de começar, de pegar a primeira causa, da primeira audiência... enfim... não passa de insegurança!

Vença o medo! Acione sua coragem.

E caso precise procure uma consultoria profissional ou mesmo uma parceria para atuar com você no processo!

Essas foram as 7 dicas que eu separei para você. Quero que você me fale se essas dicas fizeram sentido para você, e, principalmente, qual das dicas te tocou mais! Qual delas você está deixando de aplicar?

Compartilhe nos comentário dicas para quem está iniciando.

Espero que esse artigo tenha sido útil e proveitoso para você!

Me acompanhe no Instagram, Facebook, e Youtube!

6 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Só achei a dica nº 3 um pouco radical... Não ter um plano B? Acho que a carreira jurídica, assim como qualquer outra coisa na vida, é passível de grandes dificuldades, mudanças, adaptações; muitas variáveis por vezes não dependem do nosso esforço e foco. De qualquer forma, gostei das outras dicas! continuar lendo

Natália entendo seu ponto de vista, mas quanto mais eu estudo empreendedorismo eu vejo que devemos escolher algo e abraça-lo até o final!
Vejo muita gente que começa estudar para concurso e quando está no meio do caminho larga porque ainda não teve resultado. O mesmo em relação a advocacia!
Como diz Anthony Robbins às só é necessário se ajustar um milímetro.
Infelizmente não dá para saber em que lugar da estrada estamos. E vejo muita gente tendo percorrido um longo caminho e nunca chegando em lugar algum por estar sempre abandonando.
O essencial é se conhecer e saber o que realmente quer e lutar por isso! Não abandonar na primeira dificuldade!
Se descobrir que não era bem isso que queria durante a jornada e quiser mudar, tudo bem...
O negócio é não ficar pulando de galho em galho!
Experimentar também faz parte!
Mas quando se descobre o que quer é necessário lutar por isso até conseguir!

Agradeço seu comentário. O contraponto é sempre muito bem vindo! continuar lendo

Adorei!!!!Parabéns doutora 👏🏻👏🏻💕💕💕 continuar lendo

Muito obrigada Danielle. Fico muito feliz com seu feedback! continuar lendo

O essencial é conhecer a si mesmo, com o passar do tempo e ao longo da faculdade, as preferências ficam mais claras, e fazer escolhas se torna mais fácil. As dicas não valem só para o direito de família, mas para a área como um todo.
Gostei do texto! continuar lendo

Muito obrigada pelo comentário Juliana!
Seu apontamento foi excelente: com o tempo a gente vai se conhecendo melhor e fica mais fácil a gente tomar decisões mesmo! continuar lendo